Category: Dicas P&B

DICAS P&B – Férias da Branca no Chile – Dia 04

Oi gente!!! Voltei!!! Achei que ia conseguir postar antes o quarto dia das minhas mini-férias… mas no fim tem sido uma correria a minha vida que não consegui parar pra escrever tudo direitinho… E aí, demorei pra voltar! Sorry!!!

Mas enfim, aqui estou eu para contar sobre o dia mais emocionante (e cansativo) da viagem… E simplesmente o mais inesquecível também!!!

No quarto dia da viagem fizemos o passeio a Valle Nevado. A princípio, nossos planos de viagem foram voltados para o Chile, principalmente por causa de lá… Resolvemos ir para o Chile porque queríamos esquiar!!! Isso mesmo minha gente… eu queria saber como era essa tal de neve (que nunca tinha visto na vida!!!) e tentar me aventurar em cima dos esquis.

No dia já acordamos empolgadíssimos para o passeio, e já nos enchemos de roupa de medo de passar frio… mas acreditem, em Santiago o frio estava maior do que lá em Valle. Saímos de van, com a mesma agência que tínhamos feito Valparaíso e Viña del Mar (Snowtour – tem whatsapp, e é de brasileiros… comodidade que podemos conversar em português e eles respondem rapidinho!), e conforme o pacote que fechamos, que já incluía as roupas impermeáveis e todos os acessórios para esquiar – esquis, botas, bastões, óculos – antes de subir a serrinha para o Valle Nevado, passamos em uma loja de aluguel para pegar todos os itens fechados no pacote. E então, após todos devidamente vestidos e equipados, seguimos rumo a neve.

A estrada é bem ruinzinha… não de estrutura mas de formato… é inteira de curvas daquela tipo cotovelo. Na ida eu fui dormindo (eu entrava em qualquer veículo e dormia… já sou dorminhoca normalmente e ainda estava tomando antialérgico… aí que “desmaiava”! rsrs), mas na volta que voltei acordada… vixe…fiquei meio mal… São muitas curvas!!!! Inclusive, muita gente não indica ir pra lá de meio próprio e sim contratar alguém mesmo, porque acaba sendo uma estrada bem perigosa. Quando fomos não tinha muita neve, porque já era fim da temporada, mas no auge do inverno a estrada fica coberta de neve, e com certeza é muito mais perigoso. Portanto prefira que esteja ao volante alguém que já está acostumado com o tipo da estrada!!!! Em compensação a paisagem na estrada vale muito a pena!!! A volta acordada foi linda… Era fim de tarde, o sol estava se pondo… Muito bonito mesmo!!!

Chile_0401

Olha a estradinha…

Chile_0402

Que paisagem!

Chile_0403

Vista da janela do carro

Chegando em Valle Nevado é preciso comprar os tickets para entrar para a pista e nós também queríamos fazer a aula… para não passar tanta vergonha e se machucar demais quando fossemos esquiar. Para nós que nunca vimos neve e muito menos estivemos em uma pista de esqui, a pista tinha que ser a de iniciante. E então lá vamos nós!!!

A aula começava uns 15 minutos depois que a gente chegou, então não dava tempo de nada… Subimos direto para a pista! Para ir para lá pegamos uma gôndola que leva da parte mais baixa até a entrada das pistas. Já parece uma aventura aí! Kkk Já é difícil andar com aquela bota dura, mais os esquis (que pesam bastante!!!) e os bastões… e ainda ter que subir na gôndola que vai passando?! Mas há funcionários pra ajudar em tudo… e foi tranquilo!

Chile_0404

Acabando de entrar na gôndola com um “monte de coisa”…

Chile_0405

Subindo de gôndola até a pista

Chile_0406

Chegamos!!!!

A estrutura de Valle Nevado é muito boa… tudo super bem estruturado, funcionando direitinho, funcionários atenciosos e a paisagem é simplesmente ainda mais linda vista lá de cima!!!

Fomos direto para a área onde são dadas as aulas… Já haviam várias professores por lá e eles se dividem em grupos menores de alunos. Por mais incrível que pareça, só tinha brasileiro!!! O professor fala espanhol, mas é bem tranquilo, dá pra entender tudinho. A aula dura 2 horas, mais ou menos, onde o professor ensina a colocar e tirar o esqui, todo o conceito da postura e o que é mais importante: como frear! Simplesmente é isso… e falando assim parece fácil… Mas não é não pessoal!!! É um exercício do corpo sem noção!!!

Chile_0407

A escola

Chile_0408

Pronta para começar!

Ficamos ali praticando com o professor na área onde temos a aula, que é uma área pouco íngreme… Tem só uma descidinha de nada e já tem uma esteira ao lado, onde a gente desce, pega esteira, volta pro topo, desce de novo… Fica nesse vai e vem… Apenas para praticar mesmo! Mas vou falar… até pra subir e descer dessa esteira é complicado! Os esquis são grandes… atrapalha muito o equilíbrio! Mas enfim… acabamos esse período de aula sem nenhum tombo. Eu já estava exausta! Já eram quase duas da tarde e estava faminta também…

Chile_0409

No fim da rampinha onde tínhamos a aula e ao meu lado a esteira que levava até o topo para treinar. Bem tranquilo né?!

Chile_0410

Olha a minha habilidade… Quase profissional!!! hahahaha E era só na rampinha do treino…

Ahhh… fora o calor que passamos!  Gente… fomos cheios de agasalhos com medo do frio… É frio, mas só na sombra! Estava um sol de rachar, e ainda reflete na neve. E ficamos fazendo exercício, tentando aprender a esquiar, fazendo um esforço danado… Só sei que acabou que ficamos só com uma segunda pele e o casaco impermeável. Chegou uma hora que tiramos as luvas e os gorros de tanto calor! Só a hora que decidimos sair da pista para comer algo e descansar um pouco, que sentamos na lanchonete, aí tivemos que nos agasalhar de novo, colocar luva, gorro, cachecol… porque aí o frio é grande!

Chile_0412

Ainda sem frio… chegando na lanchonete.

A lanchonete faz tipo um deck na pista, então tiramos os esquis deixamos encostados numa área específica (onde não tem naaaadddaaa de sistema de segurança, mas é super seguro… porque as pessoas não pegam nada de ninguém!), sentamos por ali, comemos um lanchinho e ficamos observando a paisagem e as pessoas na pista… Eu estava cansada, e confesso que conforme eu olhava a pista (que seria) de iniciante eu ficava com um pouco de medo. E então eu disse pro meu marido que pra mim já tinha sido o suficiente! Rsrs O início da pista era a área onde tivemos a aula e parecia tranquila, mas quando olhávamos adiante dela, tinha uma curva e depois não dava pra ver o restante. Já estava com as pernas e os braços doendo… não queria descer a pista. Mas meu marido insistiu, não queria ir sozinho… Aí fiquei com dó e resolvi enfrentar meu cansaço (e até um pouquinho de preguiça) e acompanha-lo na descida da pista… que já que era de iniciante seria tranquila! Pois é, mas mal sabia eu o que me esperava…kkkk

Chile_0413

Essa é a pista de iniciantes!!! Seguindo essa grade vermelha que some morro abaixo…

Chile_0411

Prontos para começar!

Estávamos com uma mochila, então, para não descer com ela, que poderia atrapalhar… Deixamos numa cadeira (lá é super tranquilo… não tem problema nenhum) e seguimos para a pista levando apenas a máquina para registrar os momentos! Começou então a aventura!!! Descemos a rampinha da aula, super tranquilo… e então seguimos para a próxima descida, que já é mais inclinadinha… Mas tudo bem, tudo certinho… freamos direitinho e paramos onde queríamos. Então veio a primeira curva… Na nossa aula não conseguimos aprender a fazer curva, pois o grupo que estava com a gente teve bastante dificuldade pra aprender e acabou que o professor precisou se concentrar neles e não deu tempo de nos ensinar direito. Mas tudo bem… essa primeira curva estávamos parados e poderíamos fazer bem devagar… então foi até que de boa! Mas aí, após essa curva, veio a visão do restante… Meu DEUS!!!! Eu já me apavorei… A pista era enorme até chegar lá embaixo e era só descida e mais descida… Eu olhava e só pensava: “Não tem como descer isso!!! Não é de iniciante essa pista!!!!” Mas não tinha como voltar… já tinha descido uma parte razoável, não dava pra subir de novo… Agora eu tinha que ir!!! Busquei coragem não sei de onde e falei: “Vamos que vamos né?! Já estou aqui mesmo!”

Chile_0414

Visão após a primeira descidinha…

Chile_0415

O que nos esperava…

Mas que escolha errada!!! Kkkk Devia ter ralado pra subir caminhando com os esquis nas mãos, isso sim! Meu marido ia sempre descendo na minha frente, pra ir sentindo e depois eu ia atrás… E assim foi na descida seguinte… Só que, gente, era uma “senhora” de uma descida! Só sei que eu fui descendo… e não conseguia frear. Passei pelo meu marido como um jato e gritando: “SOCORRO MARIDO!!!!” hahahaha Foi hilário!! Agora, eu conto para as pessoas e todo mundo morre de rir… mas na hora… foi apavorante, isso sim!!! Meu marido só gritou: “Se joga pra trás que você para!” E foi o que eu fiz. Foi o único tombo (que não foi bem um tombo, mas proposital) que levei na neve gente, e saí sem machucado nenhum! Já no chão eu olho pra trás e lá está meu marido também na neve…kkkk Ele também se jogou para poder me acudir!!! (Que bonitinho!!! S2) Tirei o esqui e levantei, e então percebi que eu me tremia inteira… de pavor!! Hahaha  E então… e agora?! Precisava continuar a descida… Agora já estava ali, já tava morrendo de medo, já tinha me jogado… o que mais eu teria a perder?! NADA!!! Então, vamos nessa! Apesar de eu estar completamente apavorada com a pista, que tinha um monte de curvas nessas descidas chocantes, fui que fui. Se precisasse me jogava de novo! Mas não foi preciso… dava umas travadas com o esqui na neve para não pegar nadinha de velocidade e então consegui chegar lá embaixo… Graças a DEUS e ao meu anjinho da guarda (afinal só rezei no resto da descida)!!!

Chile_0419

Ainda com as pernas bambas… mas finalmente cheguei!

Chile_0420

Chegamos!!! Graças a Deus!!! E olha a tranquilidade do povo em volta…

Gente… sabe o que é mais engraçado?! É que a gente desce assim toda apavorada, chega lá embaixo na maior tremedeira… Aí olha para o pessoal que está chegando, descendo bem tranquilamente, um monte de crianças de boa, super sossegados… Como pode?! Hahaha Hoje morro de rir de tudo isso e digo que valeu a pena sim! Foi super, mega, blaster emocionante, mas foi ótimo viver tudo isso!!! Acho que se eu não tivesse ido, tivesse esperado meu marido lá em cima eu teria me arrependido… Tem que ir viu?! Quem estiver por lá vai sim… é bem legal!!! Eu que não sabia frear direito mesmo… :-/

Tínhamos horário pra ir embora, a van sairia as 16h30 e quando chegamos lá embaixo já eram 16h00… Vixe, a mochila!!! Tínhamos que busca-la lá em cima ainda! Como eu ainda estava sob efeito da super adrenalina, eu fiquei sentada no deck que tem lá na parte de baixo também e meu marido subiu de gôndola para pegar a mochila. Engraçado como esse momento durou pra mim uma eternidade! Pensei que a mochila pudesse ter sumido, que pudesse ter acontecido alguma coisa com ele… hahaha Muita coisa nada a ver eu fiquei pensando! Acho que é por estar sozinha, sem saber o que está acontecendo, estar apavorada ainda com o que eu tinha passado… sei lá… muito louca mesmo! Kkkk Acabou que logo ele estava de volta, com mais um monte de foto linda vista da gôndola.

Chile_0416

Vista da descida pela gôndola

Chile_0417

Chile_0418

Aguardando a volta! – Vista da área de estacionamento

Enfim… pegamos a van e voltamos pra Santiago. Dá mais ou menos 1h30, mas como eu disse pra vocês antes, fiquei tão zonza com as curvas da volta que a viagem pareceu interminável! Quando vi a loja das roupas nem acreditei, sinal que chegamos! rsrs Logo estávamos no apartamento de volta e só queríamos um banho… e depois cama! Nesse dia, deitamos era umas 19hs, com a intenção de levantar mais tarde para comer alguma coisa… Mas não tivemos condições. Dormimos até o dia seguinte! E o dia seguinte é o assunto do último post da série “Férias da Branca” (que não acaba nunca!! Hahahaha)

Para concluir… apenas uma coisa: Quando estiverem em Santiago em época de neve, visitem Valle Nevado – e até arrisquem esquiar! É um lugar maravilhoso e apesar do medinho que passei, vale a pena DEMAIS!!! Momentos inesquecíveis!!!

Beijinhos

Branca

DICAS P&B – Férias da Branca no Chile – Dia 03

E aí… prontos para mais um dia comigo no Chile?!

Hoje vou falar do terceiro dia de passeio por lá! Fechamos para esse dia um passeio com a agência para irmos até o litoral do Chile – Viña del Mar e Valparaíso. As duas cidades estão a aproximadamente 120 KM da cidade Santiago… Isso quer dizer que são mais ou menos 1h30 de viagem. Bem pertinho, então vale a pena ir às duas cidades litorâneas num bate e volta, mesmo que não seja para pegar praia (afinal até no verão a água é geladíssima, afinal se trata do Oceano Pacífico… famoso por ser mega gelado!!! Bbbrrrrrr), apenas para conhecer.

O dia amanheceu super fechado nesse dia, muito frio e uma garoa. Ficamos um pouco desanimados por isso, afinal achamos que não conseguiríamos aproveitar muito o passeio… Ficamos aguardando algum tempo a van que nos pegaria me frente a agência que fechamos o pacote (há pacotes que eles buscam no hotel viu, mas nosso apartamento era praticamente em frente à agência, então não tinha necessidade…), e como no voucher do passeio dizia que a van nos pegaria no local a partir das 8h30 da manhã, aguardamos um pouco na garoa e no vento!

DSC06304

Eu…morrendo de frio!

A primeira parada do passeio foi em um tradicional ponto da estrada: a vendinha de empanadas. É como se fosse uma lanchonete, mas bem rústica, bem tradicional, com garçons vestidos a caráter, temperos e doces tradicionais do país, e claro… a principal comidinha do país… a empanada! Passamos alguns minutinhos ali… nem comi nada, nem a famosa empanada… Estava com tanto frio que só queria ficar ao lado do aquecedor!

DSC06306

Los Hornitos – Empanadería

DSC06308

Bem simples e tradicional

DSC06309

Dá-lhe esquentar…que tá frio!!!

A outra parada antes de chegar no litoral foi em uma vinícola, Veramonte. Como é em uma região diferente da outra vinícola que visitamos no segundo dia (Cousiño Macul), o tipo de vinho fabricado ali são outros. É um lugar bonito, da área da loja da pra ver a plantação das uvas… mas é uma parada específica para compras, não tem degustação nem visitação. É só para que possa comprar o vinho, tendo em vista que a marca não vende em outro local no país, já que sua produção é apenas para exportação. Claro que compramos umas garrafinhas para trazer pro Brasil, e também achamos o azeite de abacate que eles fabricam muito no país. Saímos com o estoque máximo de garrafinhas que poderíamos levar na mala! Ahh… lá conhecemos um pé de azeitona… Isso mesmo! Nunca tínhamos visto um “pie de oliveira” ao vivo!!! Vocês já viram?! Só não queiram experimentar a azeitona do pé, hein gente!!! Aquela azeitona que conhecemos passa por todo um tratamento para ter aquele gosto bom… Direto pé não é bem assim!!! – FICA A DICA.

Azeitona

Pé de Azeitona

DSC06315

Vinícola Veramonte

DSC06316

Vinícola Veramonte

Daí partimos para Viña del Mar… Mas o passeio foi meio decepcionante! O passeio é todo dentro da van. Apenas vamos passando de carro pela cidade e o guia-motorista vai explicando o que é cada lugar e tal… Até o ponto mais fotografado e turístico da cidade, o Relógio de Flores, foi apenas “desce, tira foto e volta correndo pra van que estamos parados em lugar proibido”! Acabou que achei bem sem graça! A cidade é um balneário clássico dos anos 60, mas suas principais atrações, os palacetes tradicionais, estão fechados para visitação, desde que a cidade sofreu o terremoto de 2010.

DSC06327

Famoso Relógio de Flores de Viña del Mar

DSC06329

Viña del Mar

DSC06332

Viña del Mar

DSC06336

Mercado de Viña del Mar

DSC06338

Viña del Mar

DSC06339

Viña del Mar

Outra parada rápida em Viña foi no Museo Fonk, onde há um Hapa Nui trazido da Isla de Páscua… Como a obra fica em frente ao museu, ao ar livre, a parada também é apenas para uma foto rápida e pronto. Talvez um passeio mais independente – é possível pegar ônibus tradicional até a cidade, que sai do Terminal Alameda de 15 em 15 minutos – pela cidade gerasse melhores fotos, passeios e locais interessantes na cidade… O nosso passeio guiado foi só uma passada pela cidade mesmo!

DSC06341

Hapa Nui

DSC06342

Hapa Nui

DSC06347

Viña del Mar

A parada mais longa e estratégica foi a do almoço, afinal já era hora e o restaurante que a van para é quase em frente ao Santuario dos Leões Marinhos. Á beira mar, paramos para observar os leões marinhos e um pouco mais a frente, do outro lado da rua estava o restaurante. O restaurante chamado Calfulafquen é bem gostosinho e tem uma comida ótima! Meu marido disse que o melhor peixe que ele comeu no Chile, foi o de lá… Vale a pena mesmo! Nada chiquérrimo e cheio de retoques, um ambiente ideal e super gostoso pra nós… e ainda com a vista do mar!

DSC06354

Santuário dos Leões Marinhos

DSC06355

Santuário dos Leões Marinhos

DSC06359

Santuário dos Leões Marinhos

DSC06365

Santuário dos Leões Marinhos

DSC06366

Ao fundo o restaurante Calfulafquen

Após “enchermos a pança”, seguimos para a cidade de Valparaíso, uma cidade portuária bem oposta à Santiago, com aparência sujinha, rústica e bagunçada. Mas também não conseguimos visualizar tudo que ouvimos falar da cidade pelo passeio com o tour contratado! Passamos pela cidade, vimos de longe as casinhas em chapas de zinco tombadas como patrimônio histórico, mas nem ao menos passamos próximo a super famosa Casa de Pablo Neruda, La Sebastiana. A parada estratégica do tour foi no porto da cidade, onde tem umas lojinhas para comprar artesanatos da região… Mas um lugar bem feinho… nada de mais! Muitos que foram por conta própria a cidade já testemunharam que a cidade é super legal e tal… mas não conseguimos ter essa noção, infelizmente!

DSC06377

Melhor sair daqui não?!

DSC06378

Monumento em frente ao Porto de Valparaíso

O passeio ao litoral acabou aí… retornamos à Santiago! E antes das 17hs já estávamos de volta ao apartamento. Então para aproveitar o dia que dura muito por lá, fomos fazer o tour a pé pelo centro da cidade de Santiago… nos pontos turísticos principais e tal  (aqueles que passamos apenas pela frente no ônibus da Turistik Hop On Hop Off). Só subimos no apartamento para nos agasalharmos mais, porque o frio tava pegando…rsrs E então seguimos caminhando pelas ruas centrais de Santiago, passando pelas Igrejas, pelo Correo Central, pela Bolsa de Comércio, pela Plaza D’Armas (que estava em reforma e não pudemos ver nada…), paramos mais tempo na praça do Palácio de La Moneda e visitamos o Centro Cultural de La Moneda – um museu subterrâneo abaixo da praça – mas como era fim de tarde não pudemos fazer a visita interna ao palácio. Passamos também pelo Teatro Municipal e pelo prédio da Força Aérea Chilena, mas tudo só para fotinho na fachada… para ver os prédios… que sinceramente já são uma obra de arte! Os prédios tradicionais do centro da cidade são todos bem conservados e super bonitos… Para fotos bonitas e culturais, vale a pena dar essa voltinha a pé pelo centro de Santiago, com certeza!!!

DSC06385

Correo Central

DSC06386

Museo Nacional

DSC06389

Catedral – em reforma

DSC06396

Bolsa de Comercio

DSC06401

Fundos do Palacio de La Moneda

DSC06403

Fundos do Palacio de La Moneda

DSC06407

Fundos do Palacio de La Moneda

DSC06410

Palacio de La Moneda

DSC06409

Palacio de La Moneda

DSC06417

Palacio de La Moneda

DSC06423

Palacio de La Moneda

DSC06426

Fazendo graça… – Palacio de La Moneda

DSC06428

XICO – Centro Cultural La Moneda

DSC06434

Fuerza Aerea de Chile

DSC06437

Teatro Municipal

Nesse dia estávamos (mais uma vez) exaustos, mas como sabíamos que seria um dia que voltaríamos logo do passeio do dia, tínhamos reservado horário para um jantar em um restaurante super recomendado na internet. O restaurante Astrid y Gastón é super nomeado no Peru, e tem uma filial em Santiago. Como estávamos curiosos para conhecer a comida peruana, que é muito recomendada no Chile, e claro, sabíamos que teríamos uma noite gostosa, insistimos para conseguir a reserva e só conseguimos para as 23hs. Valeu muito a pena esticar o dia ainda mais, mesmo sabendo que no dia seguinte teríamos que acordar cedo! O restaurante é super aconchegante, comida deliciosa, atendimento de primeira… Com certeza quem estiver em Santiago deve conhecer!

 (Apesar de ser tudo ótimo, eu estava tão cansada nesse dia que nem tirei fotinhos lá dentro direito… só tirei fotinhos da comida… Sorry!)

IMG_20140917_230903262_HDR

Meu pratinho – Risoto com filé

IMG_20140917_225753151

Cortesia da Casa

IMG_20140917_230918267

Pratinho do marido – Cordeiro

E assim foi mais um dia… e o próximo dia é o da neve… Muitas aventuras!!! kkkk Se preparem!!

Espero vocês por aqui… Acho que ainda solto essa semana… Fiquem ligadas!!!

Beijinhos

Branca

DICAS P&B – Férias da Branca no Chile – Dia 02

Oie!!! Olha eu aqui de novo pra contar sobre mais um dia meu no Chile durante as minhas mini-férias… Resolvi escrever logo para não esquecer nada e também para que vocês fiquem animadas!

Como contei no aqui, no primeiro dia fechamos para o segundo dia um passeio em uma vinícola… A vinícola escolhida foi a Cousiño Macul! Na verdade escolhemos ela mais pela questão que queríamos o passeio de bicicleta pela vinícola e a que encontramos foi essa. O passeio foi fechado através da agência chamada La Bicicleta Verde. Eles tem vários passeios, inclusive um city tour de bike, mas achamos que seria bem interessante conhecer a vinícola pedalando. No site deles vocês podem ter várias informações e até mesmo tentar o contato para reserva e tal… Como nós estaríamos hospedados bem pertinho da loja, decidimos ver isso quando estivessemos lá, então fomos na própria agência, fizemos a reserva, pagamos e depois era só estar na vinícola no horário marcado.

O pacote do passeio não incluía a ida até a vinícola, era apenas para o passeio com guia dentro da vinícola e a degustação dos vinhos por lá! Mas a moça que nos atendeu na agência nos deu um mapinha e explicou direitinho como chegava até a vinícola. Em Santiago é muito fácil de se locomover de metrô, de ônibus e até mesmo de táxi (que é baratinho!)… de modo geral o transporte público atende muito bem, e isso facilitou muito qualquer passeio, inclusive esse.

Tínhamos que estar na vinícola antes das 11hs da manhã, que era o horário marcado para o passeio de bike, e conforme a moça tinha explicado demoraríamos cerca de uns 50 minutos de metrô até a vinícola (Era longinho gente… mas muito fácil de chegar!!!). Pegamos a linha vermelha do metrô  e depois só fizemos uma baldeação para a linha azul… e então pegamos um táxi até a porta da vinícola. Simples… e tranquilo! Demoramos o tempo que ela tinha dito mesmo… e acabamos até chegando mais cedo, afinal saímos bem antes por precaução… melhor esperar que perder o passeio né?! Aproveitei o tempo aguardando pra tirar fotinhos do meu look do dia pra colocar aqui no blog… logo mais vocês vão ver detalhes!

DSC06158

DSC06160

DSC06161

Gente… a vínicola é linda!!! É um ambiente tão gostoso… Acolhedor… silencioso… Uma delícia!

DSC06166

DSC06172

DSC06195

DSC06199

O passeio começa pelas plantações de uva… Infelizmente essa época as parreiras estão todas podadas, pois não é o período de dar fruto. As parreiras produzem normalmente de janeiro a março e depois da colheita elas são todas podadas, então vocês vão ver pelas fotos que parece que está tudo seco, mas na verdade é normal tá?! No frio não dá uva! Mas gente, mesmo assim é tudo muito lindo! Ver que são tantas plantinhas e ir passando de bicicleta pelo meio delas, é uma delícia!

DSC06204

DSC06206

A guia que nos acompanha, também de bike, vai explicando os tipos das uvas pelas quais vamos passando na plantação, fazemos algumas paradas e ela explica tudo sobre o cultivo para que se tenha o melhor vinho… É muito bom porque também conseguimos conhecer mais sobre a qualidade das uvas para cada tipo de vinho e tal! Eu que sou bem leiga no assunto, AMEI! rsrs E logo a melhor parte… Paramos no meio dos parreirais para degustar um vinho… Encostamos as bikes e como ganhamos no início do passeio uma taça e uma garrafinha de água, pegamos a taça e ali mesmo experimentamos o primeiro vinho do circuito da degustaçãoDSC06210

DSC06214

DSC06215

Após andarmos por todo o parreiral, é hora de conhecer então a produção do famoso vinho. Então a guia nos leva à companhia de outro guia e então percorremos a área onde são fabricados os vinhos após a colheita das uvas e também a parte de armazenamento. É um ambiente bom demais! Vinho já é bom, quando a gente conhece como é feito… a paixão aumenta ainda mais!

DSC06233

DSC06242
DSC06247

DSC06258

E para finalizar… esse passeio com chave de ouro… A degustação de mais tipos de vinhos! Há umas mesinhas ao ar livre, onde o guia traz as garrafas de vinho acompanhadas de uns tira-gostos. Ali ficamos degustando vários tipos de vinhos e escutando as histórias variadas de cada um. E então, após experimentar muito… é hora de comprar! rsrs Há uma lojinha com os produtos da vinícola… Mas cuidado, senão vai querer levar tudo! hahaha Só que existem regras pra trazer as garrafas pro Brasil hein… não esqueça!

DSC06264

DSC06265

DSC06266

O passeio completo até chegar a parte da lojinha dura umas 3 horas… e como começou as 11hs e já tínhamos bebido um pouquinho, saímos de lá mortos de fome! rsrs Conhecemos uns brasileiros e resolvemos ir até o shopping próximo ao metrô para almoçar… Pegamos um taxi até o shopping, almoçamos e decidimos voltar sentido centro de Santiago para andarmos por lá.

No caminho decidimos descer no Bairro da Providencia para conhecer a Casa-Museu de Pablo Neruda. Descemos no metrô Baquedano, e então caminhamos um pouquinho até onde fica o museu. Para ser bem sincera, não conhecia muito a história de Pablo Neruda, mas me encantei pela sua casa… Foi a casa onde ele morou, e eles mantiveram e transformaram num museu. Chegando lá você paga uma taxa e pega um audio-guia (um radinho) que vai explicando tudo a cada ambiente que você entra… É super legal! Vale muito a pena!

DSC06280

DSC06278

Saímos de lá e caminhando pela rua sentido ao metrô passamos pela Rua Pio IX, uma das super famosas da cidade de Santiago por seus barzinhos. Muita gente tomando cerveja e  curtindo um happy hour, afinal já era final de tarde! Passamos pelo Pátio Bella Vista, uma galeria famosa por seus restaurantes… Demos uma voltinha, vimos algumas lojinhas… e então resolvemos voltar andando até o nosso bairro… A avenida principal entre um bairro e outro tem um parque na sua marginal… Um lugar muito gostoso para caminhar e admirar o fim do dia!DSC06294

DSC06295

DSC06296

Parece que não fizemos muita coisa nesse dia… mas andamos pra caramba! E com a mochila cheia de vinhos…kkkk Voltamos pro apartamento, tomamos um banho e saímos pra procurar algo para comer ali por perto mesmo. Achamos uma ótima pizzaria! Mas tava um frio tão grande essa noite, que comemos rapidinho e voltamos pro apê… Afinal o dia seguinte seria mais uma vez de passear e tínhamos que descansar!

O dia seguinte… Ahhh… esse será assunto do próximo post!

Espero que estejam gostando… e qualquer coisa, se quiserem informações mais detalhadas de alguma coisa, podem perguntar aqui viu?!

Beijinhos

Branca

DICAS P&B – Férias da Branca no Chile – Dia 01

Oi pessoal!!!

Aproveitando que eu estava de férias (infelizmente ACABOU!!!  😥 ) e tenho algumas coisinhas pra contar da minha pequena viagem… Preta e eu, resolvemos estrear a TAG nova do blog: DICAS P&B!

Nesse espaço vamos dar algumas dicas de lugares, passeios, viagens, restaurantes, teatros, exposições, etc – algo mais social e cultural – que vivemos ou que pretendemos viver e achamos legal dividir com vocês!

Mas então vamos lá para a estréia da tag… o primeiro dia da minha viagem ao Chile!

Eu e meu marido resolvemos visitar o Chile dessa vez porque conseguimos apenas 1 semaninha de descanso juntos… Eu até tive mais uns dias, que aproveitei pra ficar com minha mãe e meu pai no interior, mas meu maridinho tá atordoado de trabalho e conseguiu dar apenas uma fugidinha… Enfim, com esse tempo não conseguiríamos fazer a viagem que estávamos planejando, então, como sempre tivemos vontade de esquiar, ver neve o Chile nessa época seria perfeito para uma viagem mais rapidinha… e ainda seria regado a vinho!

Escolhemos ficar em Santiago, porque é uma cidade super elogiada e que não seria tão monótono do que ficar apenas em lugar com neve para todos os lados. A cidade permite muitos tipos de passeio, tanto nela mesmo como nas redondezas, nas cidades próximas, inclusive praia ou neve… e isso que é legal! Pudemos ficar hospedados no centro de Santiago e cada dia fazer um passeio diferente.

Hoje vou trazer um pouquinho da programação que fizemos no primeiro dia de passeio. Como chegamos em Santiago de madrugada, pudemos descansar a noite e resolvemos não ter que levantar muito cedo… Ainda precisávamos ir no mercado (pois alugamos um flat que não tinha café da manhã) e também ver com alguma agência como faríamos os passeios que precisavam de transporte e tal… então decidimos fazer isso no primeiro dia de manhã e depois aproveitar o dia na cidade mesmo… Afinal mais pro final da semana que estaríamos por lá seria feriado nacional e nada estaria funcionando. 😐

Aproveitamos pra fazer tudo caminhando, pois estávamos no centro da cidade e tinha muita coisa perto… Mercadinhos, cafeterias, padarias, comércios em geral… Então depois de comprar coisinhas para tomarmos café durante a semana, fomos a uma agência para fechar um passeio de bicicleta por uma vinícola que queríamos fazer no dia seguinte (que conto depois os detalhes de tudo!), depois fomos à várias agências para ver os preços e conversar sobre a ida até o Valle Nevado e até às cidades de Viña Del Mar e Valparaíso, que ficam próximas a Santiago e daria pra fazer um bate e volta. Acabamos ficando só resolvendo isso e já tinha passado mais de meio dia… resolvemos almoçar por perto do apartamento mesmo e depois faríamos um city tour.

Chile01_01

Rio Mapocho – Centro de Santiago

Como não tínhamos muito tempo pra andar, sem saber por onde começar e sem saber andar direito lá ainda, compramos um City Tour que eles chamam de HOP ON HOP OFF da Turistik (mais informações aqui). Essa empresa é uma das principais de turismo em Santiago, e tem esse passeio com um ônibus de dois andares tipo aqueles que fazem esse tipo de passeio em New York, Londres. TOP!!! Nesse passeio é possível pegar o ônibus em qualquer das 12 paradas que ele faz, podendo descer  e subir quantas vezes quiser em qualquer parada. É bom porque é possível descer, andar por onde quiser e depois pegar próximo que vier.  Normalmente o tempo entre um ônibus e outro passando pela mesma parada é de cerca de meia hora, então se te interessar visitar algum ponto característico, você desce, tira fotos, passeia e pega o próximo para poder ver os outros passeios. Como ele funciona só até as 18h00 não conseguimos descer em nenhum ponto, pois pegamos o primeiro já era mais de 15h30 e ele demora cerca de 2 horas para o percurso todo, o que não daria tempo se quiséssemos percorrer tudo. Mas foi uma ótima opção, porque além dele ter a escuta-guia que explica sobre os pontos turísticos da cidade enquanto vamos passando, ele percorre a cidade toda e então foi possível eleger o que gostaríamos de conhecer na cidade em outro dia e nos programarmos melhor!

Chile01_09

Bus Hop On Hop Off da Turistik

Passamos pelos pontos turísticos do Centro da cidade; depois percorremos o bairro da Providencia que é um bairro mais comercial; passa pelo bairro El Golf que é um bairro mais chique; vai até o Parque Arauco, shopping glamouroso e enorme num ponto mais distante da cidade; e então ele começa a voltar, passando por Bella Vista, bairro cheio de barzinhos e restaurantes; e então chega ao centro novamente passando por outros pontos turísticos.

Chile01_02

Chile01_03

Chile01_04

Chile01_05

Chile01_07

Chile01_08

Chile01_10

Chile01_11

Chile01_12

Nós acabamos descendo no Parque Arauco, pois não daria tempo de fazer o percurso todo e ainda voltar pra lá, e como era o ponto mais longe e dentro da nossa programação seria o único dia que teríamos pra ir até lá, pois no final da semana estaria tudo “cerrado”, resolvemos descer pra conhecer o maior shopping da cidade e ver se os preços nos atraiam para colocar a mão no bolso… rsrs E também já seria um lugar para comermos alguma coisa!

O shopping realmente é bem grande… mas o preço lá não vale a pena! As lojas de departamento e que tem de tudo, mais famosas (Ripley, Paris e Falabella) tem muitas marcas conhecida, mas o preço é mais ou menos como no Brasil, talvez um pouco mais barato, mas nada que valesse tanto a pena. Algumas lojas de marca estavam em promoção… e aí talvez valesse a pena, mas como não estávamos lá pra comprar nem nos interessamos. Andamos, andamos… vimos tudo! Ahh… e uma dica top: Indo ao quiosque de informações do shopping, apresentando o passaporte/RG brasileiro você consegue um cartão que dá descontos para turistas em várias lojas do shopping. (Mas nós nem usamos! hehehe)

Chile01_13

Área externa com Restaurantes

Chile01_14

Setor das lojas de grife

Pra ir embora do shopping, a Turistik mesmo oferece transporte “free” até o hotel/apartamento. São duas saídas no final do dia, uma às 18hs e uma às 20hs. Basta ir até o  quiosque da empresa que tem na área externa, próximo aos restaurantes, se inscrever e escolher o horário. Assim eles já programam o itinerário do ônibus para que ele passe o mais próximos possível de onde você está. Serviço excelente viu?!Recomendamos com certeza!!! Um pouco antes de pegar o ônibus, ainda não tínhamos comido nada e então acabamos parando numa creperia na área externa do shopping, afinal seria algo bem rápido… (tínhamos 20 minutos, apenas!) E não é que conseguimos comer, pagar… e claro… sair correndo pra não perder o ônibus! Mas deu tudo certo…

Enfim… assim acabou nosso primeiro dia! Em Santiago escurece bem tarde… então ainda chegamos no hotel e estava claro… mas não conseguíamos fazer mais nada. Estávamos mortos! E eu ainda estava tomando um antialérgico, então morria de sono o dia todo…hehehe Ficamos no apartamento mesmo, pra dormir logo que o dia seguinte seria cheio de novo, começando pelo passeio de bike… que volto logo, logo pra contar pra vocês todos os detalhes!

😉

Espero que tenham gostado das dicas, da nova tag e já comecem a pensar em conhecer um pouquinho do Chile… com certeza com todos os posts de lá, vocês já estarão apaixonados como eu fiquei!!!

Beijinhos… até a próxima… 10706547_708691209199618_492999649_n

Branca

 

P.S.: Meu marido vai me matar quando ele ver que coloquei fotinhos dele aqui! rsrs  😯

1 4 5 6
%d blogueiros gostam disto: