Category: Dicas P&B

Dicas P&B – Jardim Botânico – RJ.

Oi gente bonita, tudo bem?

Veio visitar o Rio de Janeiro nesse feriadão? Aproveite para conhecer o Jardim Botânico da cidade.

Situado na rua Jardim Botânico, 1008, a área cultivada abriga hoje, fora das estufas, cerca de 9 mil exemplares. Para quem curte natureza, e belas paisagens, o Jardim Botânico é maravilhoso. Aproveitei o feriado para passear e levar a minha irmã que ainda não conhecia o local, passeio certo em um feriado de sol.

Para quem não sabe, o Jardim Botânico do Rio de Janeiro abriga, ainda, monumentos de valor histórico, artístico e arqueológico e a mais completa biblioteca do país especializada em botânica. Ao conhecer esse lugar incrível, não deixe de passar pelo Chafariz Central (Chafariz das Musas), Casa dos Pilões, Orquidário e Jardim Japonês e aproveite para tirar belas fotos!

Ah… Não esqueçam, ao fim do passeio de ir até o bistrô La Bicyclette , que está localizado próximo ao Lago das Tartarugas,do lado de fora do Arboreto, tudo é tão delicioso… Hummmm!!!

Vamos conhecer um pouco do Jardim Botânico??

DSC_0989

DSC_0919

DSC_0959

DSC_0970

DSC_0939

DSC_0061

DSC_0057

DSC_0053

DSC_0046

DSC_0026

DSC_0069

 

E aí gostaram?

Bom final de semana! Beijos Preta!!

Dicas P&B – Você sabe arrumar a sua mala?!

O post de hoje já é com visão para o feriadão que está aí!!!! AAAeeeeee… Uhuuuulllll!!! E inclusive serve para nós mesmas…

Podemos confessar que também temos um grande problema na hora de arrumar malas… Será que um unicórnio aparece e diz que a gente vai precisar de infinitas coisas que no final acabamos não usando nem 1/3 do que levamos(rsrsrs).

Quando a Preta vai viajar, o maior problema encontrado é o exagero, a Branca também é mega exagerada… Vai passar um fim de semana no interior e leva o mundo!!! Sabemos que muitas mulheres passam por isso… e até mesmo os homens, resolvemos escrever esse post para inspirar a todos que vão fazer as malas hoje para o feriado prolongado ou pra quem está de viagem marcada.

Vamos então às dicas!

1) Para curtir ao máximo uma viagem é importante saber levar os itens certos na mala. Por isso saiba bem como será sua viagem e considere: quanto tempo você vai ficar; o clima do local; a mudança de clima e os eventos que terá.

2) Busque levar roupas mais neutras e que combinam entre si. Isso facilita a mistura de combinações! Outra dica importante é caprichar nos acessórios, que ocupam pouco espaço na mala e deixam qualquer look com cara de novo.

canalmulher-mala-viagem1

3) Não exagere nos sapatos! (Viu, Branca?!?! kkk) Como as peças já são neutras busque os sapatos que facilitem as combinações, sem necessitar de um sapato para cada look escolhido. Ahhh, e outra dica importante… Não leve sapatos novos! Eles podem machucar e você ainda nem sabe… Melhor apostar nos mais conhecidos que com certeza serão mais confortáveis.

4) Para quem vai para a praia: não esqueça da roupa de banho e dos chinelos e rasteirinhas… no máximo um tênis. Esqueça os saltos!

5) Para quem vai para o “frio”: Lembre do casaco pesado e quente. Um só é o suficiente! Escolha um de cor neutra, tipo off white, preto ou marrom e varie nas blusinhas de baixo. Ahh, e os cachecóis ajudam muito como acessório, viu?!

6) Na hora da arrumação, lembre das seguintes dicas:

– Roupas que amassam menos devem ir na parte de baixo da mala – Exemplo: jeans, sarja, lã.

– Roupas que amassam mais, além de ficarem por cima, devem ser dobradas o mínimo possível, para evitar que fiquem com muitas marcas.

– As calças podem ser colocadas esticadas no fundo da mala com as pernas para fora e depois de colocar tudo, dobre as pernas da calça por cima das outras roupas.

mala

– Para as camisetas é ideal levá-las enroladas. Dobre normalmente e depois enrole-as. Dessa forma elas poderão caber em qualquer cantinho.

– Para as roupas íntimas e acessórios fica mais fácil se forem levados em sacos específicos – tipos esses de TNT – assim fica mais fácil de encontrá-las.arrumar-mala-4

– Os sapatos também o ideal é carregar em saquinho tipo TNT… Ficam bem mais organizados e mantém tudo limpinho. Se for uma viagem muito longa e precisar levar muitos sapatos melhor optar por uma mala separada, assim não amassa ainda mais as roupas.

Mala4

– Os produtos de higiene pessoal cosméticos, remédios e maquiagem devem também ficar em saquinhos separados que possam ser distribuídos nos espaços vazios. Ou então leve em uma frasqueira. (Não esqueça de proteger as embalagens de líquidos em sacos plásticos…porque se vazarem estarão protegidos e não vão melecar tudo!)

– Se couber na mala e for conveniente, leve também alguns cabides, desses de lavanderia, bem fininhos… Pode facilitar para as roupas que amassam mais na hora que chegar ao seu destino.

– Não se esqueça do saco para as roupas sujas… Coloque no fundo da mala um saco grande para que as roupas sujas venham separadas das limpas no fim da viagem.

7) E a mala de mão?! Coloque o essencial para a o vôo ou para usar durante a viagem: documentos, remédios, um casaquinho, uma bolachinha, um livro, máquina fotográfica e claro, o carregador de celular! rsrs

8) Quem precisa levar muita coisa mas tem espaço limitado, vale a pena investir nos sacos à vácuo… são muito práticos e economizam um espaço valioso.

9) Se você é daquelas que sempre traz uma lembrancinha para a família, não esqueça de deixar uns espaços na mala para trazer os souvenirs.

10) E um dos itens que nós amamos… as bolsas! O ideal é colocar na mala apenas duas bolsas: uma média para o dia a dia, onde irá carregar carteira, dinheiro, máquina fotográfica, etc., e uma pequena para saídas à noite. SÓ!!!! hehehe

como-arrumar-a-mala-de-viagem

Vixe… e aí… Pronta para seu feriadão?! Com a mala essencial e nada mais???

Quem aí exagera nas malas? Conte pra gente!!! E com essas dicas, conseguiu ser mais rápida e eficiente?!

muita mala

Nós juramos que vamos tentar… Contamos para vocês como vamos nos sair!!! Será que vamos conseguir?!

 

boca

Dicas P&B – Mais um pouco de Fernando de Noronha – PARTE II

Meu Deus… como eu demorei para fazer outro post sobre esse lugar!!! Desculpe, gente!!! De verdade… Tive semanas super mega agitadas, mas nesse feriado consegui parar para terminar de escrever o post… Então, vamos lá!

Da semana que ficamos lá já falei dos quatro primeiros dias… Agora vamos para os últimos!

No quinto dia agendamos nosso mergulho de batismo. O que lá chamam de batismo é o mergulho entre 10 e 12 metros de profundidade com cilindro acompanhado por um instrutor. A princípio meu marido foi meio resistente quanto ao mergulho… Já havíamos feito mergulho com cilindro em Maragogi e por isso ele achava desnecessário. Mas li tanto sobre na internet – dizendo que lá era ótimo, que muitos mergulhadores iam para lá várias vezes só para mergulhar tamanha é a vida marinha na ilha – que acabei o convencendo de fazermos, afinal nunca sabemos quando voltaremos lá e tínhamos que aproveitar a oportunidade. O mergulho não é barato (por volta de R$400,00) – como quase tudo na ilha – mas com certeza vale a pena! O clima do dia estava mais ou menos… Saímos da pousada com sol, no caminho até o porto caiu uma chuva torrencial de segundos e daqui a pouco sol outra vez, com direito a arco-íris e tudo! Chegamos no porto com o tempo bom e conseguimos um ótimo mergulho. A dica que nos foi dada era que fossemos os primeiros a mergulhar, para não enjoar com o balanço do barco, mas acabou que ficamos por último… E foi super tranquilo! O barco pouco balança… Acho que só pra quem estiver um pouco nervoso com o mergulho seja melhor ir logo mesmo, porque quanto mais tempo passa mais a gente vai ficando ansioso e tal. Fizemos o mergulho com a agência Águas Claras, mas tem outras na ilha e todo mundo diz que todas são de super confiança. Os mergulhadores que nos acompanharam foram ótimos… super atenciosos e profissionais. A única coisa que tenho que reclamar é com relação ao preço das fotos feitas por eles. Quando a gente mergulha desce também uma fotógrafa da agência que depois vai vender as fotos digitais – Só pra deixar aqui registrado… Nossa máquina a prova d’água deu pane no primeiro dia, então estávamos sem registros debaixo d’água, o que quase nos obrigava a comprar a foto – por um preço ABUSIVO: R$35,00/foto. Imagina isso, gente?! Uma foto num CD sai por 35 pila… Bem exagerado! Mas, enfim, acabamos comprando uma só… apenas para registrar o momento. Baseado nisso e no fato de lá todo tipo de passeio estar ligado a água, é quase imprescindível que você leve uma máquina a prova d’água tá?! O mergulho é lindo… a vida marinha é bem diversificada e dá pra ver de tudo mesmo!

Noronha2_01

Noronha2_02

Noronha2_03

IMG_0055

Após o mergulho voltamos para o porto, almoçamos por lá mesmo e tínhamos planos conhecer a Praia do Leão, que fica bem próxima… Mas caiu uma chuva assim que desembarcamos, que acabamos nem conseguindo chegar na praia de tanto barro que tinha pelo caminho… Só conseguimos vê-la de longe, do topo da estrada. O lugar é bem bonito… Acho que deve ser uma praia bem legal e gostosa!

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

Vista para a Praia do Leão

Tínhamos agendado para o dia seguinte a Trilha do Atalaia, então acabamos voltando para a pousada e ficamos por lá mesmo… Saímos apenas a noite para comer uma pizza na Vila dos Remédios.

O dia seguinte foi bem tenso…rsrs Por indicação daquela guia que falei no último post ela nos indicou a trilha longa que vai até a Praia do Atalaia e depois segue para outras praias. São aproximadamente 5 horas de caminhada… Não é uma caminhada difícil, mas não achei que conseguiria, porém resolvi enfrentar meu sedentarismo. Há dois tipos de trilhas que se pode escolher… Essa longa e outra que vai apenas até a Atalaia que dura uns 20 minutos. Na longa é obrigatório o acompanhamento de guia, já a curta não necessita. Para chegar a essa praia, independente da trilha escolhida, precisa de agendamento viu?! Isso porque na piscina que há nela tem tempo máximo de permanência para cada grupo agendado, que é controlado para que a agressão a vida marinha não seja tão grande.  A trilha curta é super tranquila, e quem faz a longa começa por ela. No grupo em que estávamos agendados tinha até uma grávida que fez tranquilamente. Foi nossa guia que agendou pra gente e nos acompanhou em tudo…. inclusive no mergulho nas piscinas. Acho que isso foi muito bom, porque ela já conhece tudo inclusive na embaixo d’água… sabe onde ficam os peixes mais bonitos, os polvos… Então, quando mergulhamos ela foi guiando a gente dentro d’água também… Isso foi bem legal!

SAMSUNG CSC

Praia do Atalaia

SAMSUNG CSC

Piscina Natural do Atalaia

SAMSUNG CSC

Após o mergulho na Praia do Atalaia seguimos para o restante da trilha – Atalaia – Pontinhas – Caieras (aquela que só é possível com acompanhamento de guia). O dia estava bem fechado… inclusive garoava bastante, mas nem assim desistimos. A guia disse que a trilha era tranquila e que não teria problema fazer mesmo com chuva… Então enfrentamos! Ahhh… e posso dizer que mesmo com um pouco de apreensão que passei pelo caminho, tudo foi DEMAIS!!! Durante a trilha a gente vai seguindo pela encosta do mar, tem outras piscinas, praias… As paisagens são lindas!!! Andamos pertinho de barrancos, em pedras que na maré baixa são tomadas pelo mar… É maravilhoso!

SAMSUNG CSC

Nessa foto dá pra ver um pouco de como é a chegada até a Praia do Atalaia… Tranquilinha!

SAMSUNG CSC

Iniciando a trilha longa

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

Confesso que fiquei cansada – afinal não sou nada atleta – mas mesmo com a chuva, com o cansaço e com o “medinho” eu simplesmente AMEI!!!! Quem gostar de passeios diferentes e que interaja com a natureza, deve fazer essa trilha COM CERTEZA!

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

Mais piscinas pelo caminho

A trilha acaba na Praia Caieiras, então aproveitamos para conhecer a Igrejinha de São Pedro que fica bem no topo lá perto e tirar umas fotinhos do famoso Buraco da Raquel que fica nesse canto da praia. Lá também fica o Museu dos Tubarões, mas como era domingo ele estava fechado e nem conseguimos conhecer.

SAMSUNG CSC

Finalmente chegamos!!! – Olhem a minha cara de cansada… ACABADA!!! rsrs

SAMSUNG CSC

Buraco da Raquel

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

Igrejinha de São Pedro – Há celebração nessa igreja apenas uma vez no mês quando ela é aberta o resto do tempo ela fica fechada.

A programação do domingo à noite era ir à missa para agradecer tanta coisa boa que estava acontecendo… e depois ir ao samba. Todo domingo à noite tem o “Samba Depois da Missa” num restaurante ao lado da Igreja dos Remédios. Nós adoramos! Foi uma das melhores programações das noites por lá! Quem gosta de um sambinha de raiz e pagodinho… é ótimo! Chega uma hora que tiram-se as mesas do restaurante e vira uma “baladinha”… Super animado!

Noronha2_24a

No dia que seria o nosso penúltimo em Noronha tínhamos agendado uma outra trilha, a Trilha dos Abreus… Mas eu desisti!!! Rsrs Depois de ter caminhado quase o dia todo no dia anterior e querer aproveitar o que seria o nosso último dia completo na ilha – e ainda amanheceu sol! – eu só queria curtir o dia tranquilamente. Então resolvemos conhecer a Praia do Boldró – aquela que já postei algumas fotos lindas aqui! – e foi uma ótima escolha! O sol estava meio tímido mas estava lá! Deu para pegar uma corzinha, ficar à toa, curtir o marido, a paisagem, a ótima piscina natural que tem por lá… Foi muito bom!

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

Saímos da praia quase três da tarde… mortos de fome… caminhamos até a vila do Boldró (que é bem pertinho) e paramos num restaurante ótimo chamado Du Mar. Comida ótima, atendimento exemplar! Inclusive eles buscam e levam até a pousada viu?! Vale a dica para quem quiser conhecer… Com a gente eles até passaram no banco! Rsrs

Noronha2_30a1

Voltamos para a pousada porque a noite tínhamos planos de conhecer um restaurante super recomendado… o Varanda. Já tínhamos visto na internet e muitos turistas que conhecemos lá recomendaram também. Não tinha como escapar! Era nossa última noite e precisávamos conhecer. Descansamos um pouco na pousada e a noite chamamos um táxi até o restaurante. Choveu muito essa noite, mas não atrapalhou em nada. O Varanda é maravilhoso!!! Realmente tem que ir! O lugar é super charmoso, o preço é normal para Noronha, o atendimento é de primeira e a comida… meu DEUS!!! É boa DEMAIS! Acho que foi a melhor carne de sol que já comi… O prato é bem servido e delicioso! Aproveitamos para curtir o momento…afinal era, supostamente, nossa última noite!

Noronha2_30a

Pena que não tirei fotinho do prato cheio…rsrs

O dia seguinte seria o da volta… Apesar de termos que ir embora, nosso vôo estava programado para o fim da tarde, então nos programamos para aproveitar a manhã. Como no dia que fomos a Praia do Sancho não fomos muito cedo acabamos não indo no Mirante dos Golfinhos – que abre as 6h30 porque normalmente os golfinhos aparecem bem cedo – então programamos para essa última manhã. Acordamos cedinho (o que não sou muito adepta! Rsrs) e seguimos para a trilha até o mirante… São aproximadamente 942m de trilha por passarelas e é bem tranquilinho… mas mais uma vez estava um dia fechadíssimo e com garoa. E por isso, adivinhem?! Os golfinhos não apareceram!!! Fiquei mega triste… Ficamos quase duas horas esperando para ver se apareciam, mas nada… Queria muito vê-los ali, mas não foi dessa vez!

SAMSUNG CSC

Assim eram as estradinhas… Com as chuvas alguns trechos ficavam bem cheios de lama, mas dava pra caminhar.

SAMSUNG CSC

Entrada a área dos Mirantes dos Golfinhos, Mirantes da Praia do Sancho e da Baía dos Porcos

SAMSUNG CSC

Trilha dos Golfinhos

SAMSUNG CSC

Trilha dos Golfinhos

SAMSUNG CSC

Mirante dos Golfinhos

Então seguimos pela trilha que liga o Mirante dos Golfinhos a Trilha do Sancho para aproveitar o restante da manhã e admirar um pouco mais da paisagem. E foi legal! Essa trilhinha tem pequenas cachoeiras pelo caminho… tem mais paisagens lindas… Valeu mais fotos!

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

Tínhamos que fazer o check out na pousada até o meio dia, então voltamos, arrumamos tudo, tomamos banho e deixamos as malas para que fossemos almoçar antes de ir ao aeroporto. Já que não tínhamos conhecido a famosa Pousada do Zé Maria, nosso almoço foi no restaurante de lá. Muito bom!!! (Aliás, para comer em Noronha ninguém tem muito problema, porque os restaurantes são ótimos… é um verdadeiro paraíso culinário!) Acho que valeu a pena ter ido no almoço para conhecer… lugar gostoso e comida boa!

SAMSUNG CSC

De lá, buscamos as malas na pousada e seguimos para o aeroporto… Achando que conseguiríamos ir embora! O tempo ainda estava fechado… não chovia… mas estava bem nublado. E é aí que começou a parte chata da ilha. Os vôos que saem da ilha são feitos pelos aviões que chegam de Recife ou Natal, porém os horários dos vôos são sempre na parte da tarde, quando o tempo sempre fecha. O problema maior era que desde que o clima ficou mais fechado há 3 dias os vôos não tinham saído de Noronha regularmente. Muitos passageiros estavam “presos” na ilha! Isso gerou um contingente acumulado para voar nos dias posteriores, inclusive no dia do nosso vôo. E ainda com o tempo nubladíssimo… Deu no que deu! Nosso avião não conseguiu pousar (por causa da nebulosidade e das condições pouco favoráveis da pista desestruturada) e então tivemos que ficar mais um dia na ilha. Falando assim, parece que é bom… mas não é bem assim!

A questão é que saímos do aeroporto com tudo definido – pousada onde ficaríamos e voucher para o jantar fornecidos pela AZUL – já eram quase nove da noite, ou seja, perdemos a tarde e a noite quase toda em função de aeroporto. A pousada que nos colocaram era bem legal, e o voucher do jantar era no conhecido Restaurante Flamboyant (não é dos melhores, mas é um self service bem conhecido…) na Vila dos Remédios. Jantamos e dormimos… sem a previsão de quando conseguiríamos ir embora. Isso acaba sendo um pouco tenso porque tínhamos programação aqui pra São Paulo… a volta tinha sido bem casada com o fim das nossas férias, dormiríamos uma noite em Recife – inclusive acabamos perdendo a noite paga no hotel de lá – e ainda não saber qual a previsão de volta… é meio complicado!

Na manhã seguinte até tínhamos pensado em aproveitar alguma praia já que nunca tem vôo na parte da manhã… Mas acabamos, mais uma vez, ficando em função do aeroporto. Fomos para lá apenas para saber se já havia algum vôo extra programado para o dia e que horas seria. Ficamos realocados no vôo do meio da tarde. Após mais de duas horas no aeroporto já fazendo o check in e retirando o voucher de almoço, voltamos para a pousada arrumamos as malas, fomos almoçar e mais uma vez voltamos para tentar embarcar. Mas adivinhem?! A tarde o tempo começou a fechar outra vez… E então, claro que rola uma tensão, né?! Mas, enfim… resumindo… Nosso avião conseguiu pousar e conseguimos voar rumo a Recife. Aí sim, rolou um apertinho no coração de deixar aquele paraíso…

Noronha2_42

O tão desejado até o momento consegue pousar…rsrs

Pelo que foi falado no aeroporto, mesmo com essa readequação de vôos e respectivas conexões para nós conseguiríamos chegar em São Paulo ainda naquela noite… Embarcaríamos de Recife direto para São Paulo. Mas não foi bem assim que aconteceu… e aí o estresse de fim de viagem foi aumentando. Na chegada ao aeroporto de Recife nos chamaram pra dizer que não havia vaga nos vôos da Azul e então seríamos realocados num vôo da TAM que chegaria mais tarde em SP. Até aí tudo bem… o problema foi que teríamos então que retirar as malas… e o que aconteceu?! Nossas malas simplesmente não apareceram! Quase morri do coração… kkk Imagina se eu ia ficar sem minhas roupas, sandálias e coisinhas queridas que estavam na mala?! Estava sendo um desespero pra mim! Ainda bem que tenho um marido muito tranquilo e conseguiu me deixar bem paciente…rsrs Só sei que após mais de duas horas de espera, resolvemos desistir de esperar as malas e preenchemos o formulário para entrega posterior, caso as encontrassem… E então, quando estávamos saindo da área de retirada das malas a funcionária nos grita que encontraram as nossas malinhas. Aí quase chorei, mas agora de alívio!!! Ia ter minhas coisas queridas de novo…hehehe Mas mal sabia eu que o estresse só estava começando.

Seguimos para o guichê da TAM para o despacho das malas e então a surpresa… Não tinha vaga em nenhum vôo ainda naquele dia… Apenas na manhã seguinte, mas aí a própria Azul é que teria que nos alocar no vôo e tal. Enfim… entre vindas e idas pelo aeroporto e horas de espera, nos alocaram num hotel, nos deram mais um voucher para jantar, só que esqueceram de nos realocar no vôo da TAM da manhã… Ou seja, provavelmente só conseguiríamos sair de Recife na tarde do dia seguinte e chegar em São Paulo um dia e meio após o que tínhamos planejado e já perdendo um dia de trabalho. Mas, após muitos minutos de espera para se ter a programação correta de tudo, acabaram nos realocando num vôo que sairia ainda naquela noite, mas faria conexão em Salvador. Pelo menos chegariamos a São Paulo ainda pela manhã do dia seguinte. Acabamos topando essa opção, afinal após esse tempo todo em função de aeroporto só queríamos chegar em casa… Mesmo que o caminho fosse mais longo, chegaríamos mais cedo.

E então, finalmente, conseguimos chegar no nosso lar… Claro que cheio de coisa boas, momentos bons, imagens lindas na memória e muita paz na cabeça…. Porém com o corpo exausto de aeroporto. Rsrsrs É óbvio que nada apaga a maravilha que foi Fernando de Noronha… NADINHA!!! Mas a sensação desse final de viagem pesou bastante… Acho que a única dica que tenho para dar como lição de tudo isso é que se não querem passar estresse nenhum na volta – ou até mesmo para chegar – de Noronha é que evitem viajar nessa época. Nós ficamos lá apenas mais um dia além da nossa programação, mas tinha gente no aeroporto junto com a gente há 3 dias esperando para conseguir sair… Imaginem o estresse disso tudo! Ainda bem que os funcionários da Azul são muito bons – super atenciosos, respeitosos e prestativos – e nos deixam bem mais tranquilos (o que foi nitidamente notado não ocorrer com o pessoal da Gol). Eles estão sempre à disposição e apesar de tudo nos atenderam dentro do mais ideal possível! A época de chuvas lá é bem complicada mesmo… O aeroporto tem a pista bem limitada e ainda fica ao lado do Pico, o que prejudica ainda mais os pousos dos aviões que chegam quando o tempo está fechado. E se não chega avião não tem como quem tá lá ir embora… e aí vira um ciclo vicioso. Pior… imagina para quem está tentando chegar à ilha?! Os passageiros que estão nesses vôos que não conseguem pousar… Imagina ter programado dias lá e perder por não conseguir pousar. Deve ser mais desesperador ainda! Então… se não quiserem passar por esses imprevistos, evitem a época de chuvas.

Acho que é isso, pessoal! Acredito que contei tudo de mais importante que vivemos por lá… tanto as boas quanto as não tão boas. E espero que sirvam para ajudar vocês a se programarem, a decidirem sobre o destino e a se apaixonarem por tudo. Independente desses problemas na volta nós simplesmente AMAMOS estar lá… Com certeza vamos lembrar para sempre dos momentos que vivemos! Ahh… e claro que um dia voltaremos!!! E espero que não demore muito! Rsrs

Tomara que gostem dessas dicas embutidas num diário da nossa viagem e se precisarem de mais alguma dica específica não esqueçam de nos mandar email no pretaebrancablog@gmail.com, que responderemos com o maior carinho. Fiquem super a vontade!!!

Até a próxima dica e viagem! Que seja bem próxima… Viajar é bom demais!!!

Beijinhos

Branca

Dicas P&B – Um pouco do paraíso que é Fernando de Noronha – PARTE I

Até que enfim consegui parar para escrever sobre a minha viagem ao paraíso… rsrs Hoje vim trazer para vocês um pouco das dicas da ilha mais fascinante do Brasil, ilha de Fernando de Noronha! Vou tentar resumir um pouco de tudo, mas mesmo assim pode ser que o post fique grande, pois lá tem muita coisa legal!

Programei uma semana na ilha porque tive dicas e li em vários blogs que é o mínimo necessário para você poder desfrutar bem de tudo por lá! Existe o que os moradores da ilha chamam de “pacote-calote” que são muitos dos pacotes vendidos por aí de apenas 4 dias… e devo concordar… 4 diazinhos é muito pouco para aproveitar bem a ilha. Isso sem contar que fui em época de chuvas o que complicaria mais ainda o aproveitamento caso pegasse dias de plena chuva.  E foi o que aconteceu… Choveu! Claro que não foram todos os dias, mas nos 7 dias na ilha tivemos 2 dias bem fechados, sem conseguir aproveitar muita coisa. E fora o transtorno que foi para voltar por causa da chuva, que conto melhor depois. Por isso, antes de tudo, pense bem na época que quer conhecer Noronha… O ideal para quem é turista – não surfista, nem esportista radical – como nós éramos, e quer conhecer a ilha pela primeira vez, é de agosto a outubro que é a época de seca, que não chove e não tem o famoso swell (fenômeno em que o mar fica bem mais bravo). Nós não tínhamos muita opção, pois meu marido precisava tirar férias agora em março, então arriscamos e programamos a quantidade de dias que não atrapalhasse a viagem caso chovesse. E outra coisa… lá chove mas não é chuva o tempo todo, dias e dias de plena chuva… Conseguimos aproveitar praticamente tudo que Noronha tem a oferecer… e olha que choveu todos os dias! Chovia bastante na madrugada, e na parte da tarde. Evite essa época só se não quiser mesmo pegar nenhuma gotinha! Rsrs

A chegada à Fernando de Noronha já é um choque… O piloto do avião faz um vôo panorâmico sobrevoando toda a ilha e aí já é inacreditável! Eu falava pro meu marido que ainda parecia que eu tava sonhando…hahaha Do avião a gente já tem ideia de quanta coisa linda tem por lá! Quanto Deus é perfeito e a natureza é divina!

Noronha01

Noronha02

Noronha03

O primeiro dia – apesar de chegarmos lá no fim do dia – já foi um chacoalho de “lindeza”. Rsrs Os vôos para Noronha partem de Natal ou de Recife, e independente se é pela Gol ou pela Azul (as duas companhias que fazem vôos para lá!) chegam lá na parte da tarde… Nós chegamos próximo as 15hs, aí até você passar pela parte de pagamento das taxas de entrada na ilha (sim…é obrigatório pagar na chegada – ou antes pela internet – uma taxa de preservação ambiental diária por pessoa na ilha!), retirada de bagagem e tal, chegamos na pousada no fim da tarde. A dica que dou para aproveitar ainda essa tarde é deixar as bagagens na pousada e correr para a Praia da Conceição… o pôr do sol é maravilhoso! Foi o que fizemos e foi simplesmente perfeito! Nessa praia tem um quiosque chamado Duda Rei que é ótimo. Como não tínhamos almoçado e estávamos só com o lanchinho do avião, sentamos um pouco no quiosque pedimos uma porção de peixe e arroz… e já foi o início perfeito para os dias lá. Depois foi só sentar na praia e curtir o pôr do sol! Olhem as fotos!!!

Noronha04

Praia do Meio no caminho para a Praia da Conceição

Noronha05

Tentando me equilibrar no Slackline do Bar Duda Rei

Noronha06

Noronha07

Noronha08

Ahhh… só para registrar… Não fechamos nenhum pacote, fizemos toda nossa programação sozinhos a partir de dicas que pegamos na internet… E sinceramente recomendo muito! Não ficamos presos com nenhuma agência, fizemos o que achamos necessários dentro dos nossos horários e com certeza economizamos – fator muito importante já que lá é tudo bem carinho! Nem bugue nós alugamos, fizemos tudo de ônibus  e a pé, e quando necessário pegávamos taxi… (Taxi lá é tabelado viu?! Não tem taxímetro. Existe uma tabela de preços de um lugar para o outro… que varia entre R$17,00 e R$32,00.) Foi super tranquilo! Lá é muito fácil de se locomover, e caminhar fazia parte dos nossos planos! A viagem foi bem natureza e saúde!

No segundo dia já tínhamos planejado conhecer a praia mais famosa, a Praia do Sancho, a eleita uma das mais bonitas do mundo! Há uma estrutura ótima para chegar até ela… Tem umas passarelas que levam a alguns mirantes de onde se vê a Praia do Sancho e a Baia dos Porcos. Saímos não muito cedo da pousada e dava pra ir andando até a entrada para os mirantes. (Outra coisa que esqueci de falar… para acessar algumas praias precisa pagar mais uma taxa, que é a Taxa do Parque Nacional Marinho. Todas as praias compreendidas por esse parque precisam de uma carteirinha que você compra por R$85,00 e vale por 10 dias… Então não pode esquecer dela! Não achei ruim não, porque é uma estrutura muito boa nesses locais onde cobram a taxa. Tem banheiros, lanchonete, passarelas, banquinhos, mesas… é bem legal!) O caminho até os mirantes são tipo trilha, mas com passarelas de “madeira-plástica” e super bem cuidado. E quando se chega aos mirantes… Meu Deus!!! É uma visão maravilhosa… que a gente só pensa em como Deus é bom com a gente!!! É muito lindo mesmo!

SAMSUNG CSC

Vista do primeiro mirante

SAMSUNG CSC

Trilha para os mirantes

SAMSUNG CSC

Mirante da Baía dos Porcos

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

Após babar na paisagem dos mirantes, é hora de ir para a praia em si. A chegada para a Praia do Sancho não é um caminho comum…rsrsrs Quem viu o vídeo que coloquei no canal e aqui na semana passada, pôde ver uma imagem que estou subindo uma escadinha, numa fenda entre rochas… Pois é…esse é o caminho até essa praia! De um dos mirantes há essa escada de metal entre duas rochas, que você precisa descer dois lances para chegar em uma outra escada de pedra (com 72 degraus) e então colocar os pezinhos na areia. Parece uma mega aventura, mas é muito tranquilosuper seguro! E vale muito a pena… Quem vai até os mirantes tem que chegar a praia! A água é quentinha, cheia de peixes e vale o mergulho com snorkel com certeza… – Nós até compramos um kit de snorkel, óculos e nadadeiras e levamos daqui, porque lá em todas as praias é kit essencial! – A praia é super gostosa para esticar a canga, tomar sol e aproveitar os momentos tão pertinhos da natureza! Ah, vale lembrar que lá as praias não são urbanas hein?! Não tem quiosque, mesas, guarda-sol, essas coisas… É tudo natureza mesmo… sem exploração. – E isso que é o melhor! – Levamos lanche, frutas e muita água na mochila e farofamos na praia mesmo… rsrs

SAMSUNG CSC

Escada de acesso para a Praia do Sancho

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

Aproveitamos quase o dia todo por lá, no fim do dia é que resolvemos conhecer outro lugar. Pedimos um taxi para nos levar até a Praia do Cachorro, mas pelo caminho ele nos deu a dica do Forte dos Remédios, que fica na Vila dos Remédios (a parte mais povoada da ilha) e que é próximo a Praia do Cachorro… Então fomos conhecer o forte e depois tentamos conhecer a referida praia, mas ela tinha acabado de ser fechada, pois tinha havido uma contaminação da praia por parte da empresa responsável pelo tratamento de esgoto da ilha. Mas a ida por lá foi boa porque já conhecemos a Vila dos Remédios, a sua igreja, o Palácio da Administração da ilha, os barzinhos e restaurantes, e tivemos uma noção para as nossas programações noturnas…hehe

SAMSUNG CSC

Forte dos Remédios

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

Vista do Forte para a Praia do Cachorro e Praia do Meio

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

Igreja Nossa Senhora dos Remédios

SAMSUNG CSC

Palácio da Administração

SAMSUNG CSC

Escada de acesso à Praia do Cachorro

O terceiro dia foi mais um de maravilhas… Muita chuva na madrugada, mas um dia lindo depois!!! Dia de aproveitar a a praia mais conhecida pelos surfistas – inclusive estava tendo um campeonato de surfe em Noronha esses dias que estávamos lá, mas não acompanhamos nenhum dia – rsrs. A manhã começou na Praia da Cacimba… A famosa pelos Morros Dois IrmãosSimplesmente super-mega-linda! E passando pelas pedras a esquerda dessa praia pudemos chegar à Baía dos Porcos (aquela que vimos dos mirantes no dia anterior!) e a direita a Praia do Bode. Se seguíssemos um pouco mais para a direita dessa última praia poderíamos pegar uma trilha e chegar a Praia dos Americanos e Praia do Boldró, mas nesse dia o mar estava bem agitado e não quisemos nos aventurar muito. Alugamos um guarda-sol e uma cadeira e ficamos aproveitando o solzão! Ahhh, alugamos esses acessórios antes de irmos sentido à Praia do Bode, para deixarmos nossas coisas… E olha, é super tranquilo! Deixamos nossas coisas ali e seguimos…Ficamos um tempão caminhando e quando voltamos estava tudo igualzinho. Essa dica vale! Não precisa ficar muito preocupado… Claro que também não vai ficar dando mole, mas lá é bem tranquilo! Não vi ninguém lá falando de terem sido roubados e tal…

SAMSUNG CSC

Baía dos Porcos

Noronha30

Praia da Cacimba

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

Morro Dois Irmãos

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

Nossa programação para esse dia, ainda, era ver a captura das tartarugas que acontece toda segunda e quinta na ilha. Esse é uma programação do Projeto Tamar onde eles capturam no mar tartarugas marinhas e fazem a identificação e tiram medidas dos bichinhos. É parte do estudo e do acompanhamento feito pelo projeto. Essa captura acontece na Praia do Sueste, então almoçamos um peixe na folha de bananeira (Muito bom… mas o problema são os mosquitos que invadem a mesa quando o peixe é servido! :-/) num quiosque bem simples na Praia da Cacimba e seguimos para o Sueste de taxi, pois da Cacimba até a estrada onde passa o ônibus é bem longinho e preferimos não caminhar muito!

A Praia do Sueste é própria para mergulho. Super calma… E já tem todo um esquema para entrar no mar… Tem a área de mergulho com snorkel onde só se pode entrar com colete, existem alguns guias que mergulham junto com você – te levando por uma bóia – para dar instruções de onde estão os grandes cardumes, as tartarugas, as raias, os tubarões. Eu e meu marido escolhemos fazer o mergulho de snorkel por nós mesmos (Dica de uma guia top da ACITUR – que fica no Projeto Tamar – que nos ensinou tudinho da ilha! Quem for para lá e quiser o contato dela, passo por email tá?), sem guia… Afinal, eu não queria mesmo ver tubarões! Rsrs Acompanhamos a captura das tartarugas… e elas são lindas!!! Depois mergulhamos… É maravilhoso lá! Realmente tem uma vida marinha incrível! Mesmo o tempo já ter fechado um pouco e estar chovendo, conseguimos ver muita coisa… Valeu demais!!!

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

Praia do Sueste

A programação da noite foi também dica da guia… Um jantar de primeira na Pousada Triboju! Tínhamos visto muita recomendação na internet para assistir um show do Ju Medeiros, músico que vive há muito tempo na ilha e compõe músicas divertidíssimas contando a história de Noronha. E essa foi a oportunidade perfeita! Um jantar simplesmente delicioso acompanhado do show de Ju Medeiros. A pousada é dele mesmo e esse show normalmente acontece às quintas-feiras… Se estiverem por lá, procurem saber a respeito. É um lugar super aconchegante, tranquilo e gostoso de jantar e ficar a noite… Muitos recomendaram mais esse jantar do que o famoso e disputado Festival de Camarão da Pousada Zé Maria.

SAMSUNG CSC

No quarto dia já não conseguimos aproveitar tanto…mais a parte da manhã mesmo. O dia amanheceu super bonito e já tínhamos agendado um passeio de barco. Escolhemos o passeio que já incluía o almoço – Barco Trovão dos Mares – mais para não termos que nos preocupar com a refeição depois do passeio e também porque é o único passeio que dura mais tempo. Eles nos pegam na pousada e nos levam até o porto, onde pegamos o barco e seguimos por toda a Costa do Mar de Dentro – chamado assim pois é o mar entre a ilha e o continente brasileiro. O passeio vale muito a pena também! Quem vai pra lá, tem que fazer!!! É legal ver as praias que já conhecemos (Sancho, dos Porcos, Conceição, Cacimba, etc.) por outro ângulo… visto do mar. Ahhh… e sem nos esquecermos da grande atração… os golfinhos!!! Eles são muito fofinhos… Em certo trecho eles vem acompanhar o barco. É um show a parte! Depois de cobrir toda essa costa, o barco para no mar na Praia do Sancho para quem quiser mergulhar enquanto eles arrumam o almoço. A comida é bem gostosa e vale o preço pago… o único inconveniente é que o barco fica muito tempo parado e o mar estava agitado, e quem não se dá muito bem com o balanço do mar, pode sofrer um pouco! Apesar de termos tomado um remedinho para não enjoar não funcionou muito e ficamos um pouco mareados… mas foi tranquilo! Só que na volta do barco até o porto o tempo fechou e a chuva forte caiu!!! Nós até tínhamos a intenção de ficar na Praia do Porto para conhecer a vida marinha por lá – dizem que tem um naufrágio lindo – mas com a chuva que tava não deu… Voltamos para a pousada mesmo!

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

SAMSUNG CSC

Foi bom ter ido para a pousada, pois descansamos durante a tarde toda e nos recuperamos do enjoo do barco… nos dando disposição para curtir a noite no famoso Forró do Bar do Cachorro. Noronha não tem muita vida noturna, mas esse forró é super famoso e tem que ir! O Bar do Cachorro fica na própria Vila dos Remédios, ao lado da Praia do Cachorro e simplesmente lota – afinal não tem outro evento na ilha no mesmo dia. Quem viu o vídeo que eu publiquei no canal e aqui no Blog na semana passada pôde ver e ouvir um pouco do forrózinho bom demais que tocou na nessa noite.

Noronha48

Gente… esse post já está GIGANTE!!!! Meu Deus!!! Rsrsrs Vou dividi-lo em duas partes para que possam realmente ler tudo sem ser – tããããooo – cansativo… e conseguirem aproveitar todas as dicas.

Ahhh… é tão bom falar de lugar lindo né?! Nada esteve desagradável até aí… Nem a chuva atrapalhou nada! Mas no próximo post eu conto os últimos dias e algumas coisinhas não muito legais que acabaram ocorrendo no final da viagem. Fiquem ligadas!!!

SAMSUNG CSC

Espero que estejam gostando… e amando as fotos!!! Eu estou apaixonada pelos registros que fizemos lá. Foi difícil escolher só algumas para colocar aqui…e olha que coloquei muita foto. Enfim, aguardem que logo eu volto com a segunda parte!

Beijinhos…

Branca

Dicas P&B – KANDINSKY: Tudo começa num ponto.

Aproveitei o domingo chuvoso aqui no Rio de Janeiro para visitar a exposição KANDINSKY: Tudo começa num ponto.

Para quem não sabe Wassily Kandinsky, nasceu em Moscou, é considerado o primeiro pintor ocidental a produzir uma tela abstrata. Suas ideias estão sendo mostradas pela primeira vez na América Latina nessa exposição bacana aqui no RJ.

Para quem curte visitar exposições, vale muito à visita, até mesmo para aqueles que não fazem ideia de quem foi o Kandinsky, acho que a experiência será muito significativa.

Dividida em cinco módulos, a mostra tem mais de cem obras assinadas por Kandinsky e outras de contemporâneos que o influenciaram, além de objetos como vestimentas xamânicas, xilogravuras, ilustrações, documentos, fotos e filmes.

Para tentar explicar as várias facetas do pintor, a mostra agrupa trabalhos de artistas que eram seus contemporâneos, como Mikhail Larionov, David Burliuk e Kazimir Malevich, que tanto o influenciaram quanto o seguiram no caminho da abstração. A base é o acervo do Museu de São Petersburgo, com obras de outros sete museus da Rússia e coleções europeias.

Vamos ver algumas fotos que tirei por lá?

DSC_0363

DSC_0369

DSC_0371

Milagre de São Jorge e o Dragão

DSC_0373

“O lago dos espíritos montanheses”, de Grigory Gurkin

DSC_0370

DSC_0372

DSC_0375DSC_0385

DSC_0386

DSC_0387

 

A exposição está no CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL – RJ, situado na Rua Primeiro de Março, 66 – Centro, terminará no dia 30/03 e o horário é das 9 horas às 21hrs.

Espero que tenham gostado, fiquei sabendo que a exposição irá para São Paulo também! Fiquem atentos por aí!

BEIJOS PRETA!!!

 

 

1 2 3 4 5 6
%d blogueiros gostam disto: